Share this...
Share on Facebook
Facebook
Pin on Pinterest
Pinterest
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Tom Leão Na Cova do Leão

Um dos mais respeitados jornalistas do Brasil, Tom Leão está na Radiocultfm.com. Sua coluna semanal, NA COVA DO LEÃO, é um olhar felino sobre trilhas sonoras e sons que habitam a alma criativa de Tom. Venha sempre!

NA COVA DO LEÃO

radiocultfm.com

TARANTINO

E A HOLLYWOOD DE SEUS SONHOS

TARANTINO E A HOLLYWOOD DE SEUS SONHOS

   A conta do New Beverly, no Twitter, avisa que, o cinema, reabre no dia primeiro de junho, após mais de um ano fechado. A antiga e tradicional sala de Los Angeles (que exibe em película de 35mm, nada digital), pertence a Quentin Tarantino, um apaixonado por cinema. Taranta, cujas trilhas, ficam na memória tanto quanto seus filmes marcantes, nos acostumou a associar certas cenas de seus trabalhos a uma determinada música. Foi assim, desde o seu primeiro, ‘Cães de aluguel’ (‘Reservoir dogs’, 1992), numa cena na qual Mr. Blonde (Michael Madsen) tortura um policial ao som de ‘Stuck in the middle with you’, do Stealer´s Wheels.

   Não sei quanto a vocês. Mas, para mim, nunca mais ouço uma sem pensar na outra. Aliás, nenhum ruído ou anuncio de fundo, está à toa em qualquer filme do QT. Isso fica ainda mais patente em sua mais recente obra, ‘Era uma vez… em Hollywood’ (‘Once upon a time… in Hollywood’), a maior bilheteria da carreira do diretor. Tudo o que é dito, anunciado ou tocado, foi meticulosamente selecionado por Quentin. Tem até uma chamada do Batman da TV!

   Por isso, a faixa de abertura, ‘Treat her right’, de Roy Head & The Traits, chega junto com os anúncios de época no rádio, depois de alguma engenharia maluca do Jerome (o nome do meio de Quentin), para que, ao fim da jornada (que leva quase três horas!), algum tipo de mensagem fique, indelevelmente, gravada na mente do espectador. E o faça querer comprar a trilha, recheada de músicas da época em que se passa a produção: final dos anos 1960.

   Contudo, Taranta não foi tão a fundo no som psicodélico que marcava fortemente o final daquela década. Temos lá algumas faixas da icônica Paul Revere & The Raiders (‘Good thing’, ‘Hungry’, ‘Mr. Sun, mrs. Moon’), que, como mostrada na tela, era uma das favoritas de Sharon Tate, (interpretada por Margot Robbie). Mas, dessa vez, nenhuma delas fica tão marcada e conectada a alguma cena.

   De resto, temos o mega hit ‘Mrs. Robinson’ (de Simon & Garfunkel, de ‘A primeira noite de um homem’) e ‘Hush’, da fase psicodélica do Deep Purple (que reaparecem na trilha com ‘Kentucky woman’), antes destes mergulharem no hard rock. Mas, ficou faltando ‘aquela’ música, sabe?    QT não perdeu a mão na seleção (que, foi muito melhor em ‘Kill, Bill!”, por exemplo. Mas, desta vez, não foi tão marcante. Aliás, o disco, saiu em vinil duplo (laranja), como o selo original da Columbia Records. Item de colecionador.

   Além do Taranta, Martin Scorsese, é outro que dá muito valor à trilha sonora de canções. Mas, este, fica para uma próxima coluna…

Tom Leão.

Quentin Tarantino

Quentin Jerome Tarantino é um realizador, argumentista, produtor, ator, diretor de fotografia e crítico de cinema norte-americano. É vencedor de dois Oscars de melhor roteiro original e foi eleito o 19° maior diretor de cinema dos últimos 25 anos segundo o levantamento da Quartz através do Metacritic.

Suplemento especial Radiocultfm – por Luck Veloso
Share this...
Share on Facebook
Facebook
Pin on Pinterest
Pinterest
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin