Na Cova do Leão
Tom Leão - Na Cova do Leão

Radiocultfm

Diversidade Cult

Sweet spot, o melzinho da sua lente

Fala galera, Rogério Bezerra aqui! O assunto de hoje, Sweet Spot, é técnico, mas não muito, na real é um assunto que quase nenhum fotógrafo fala muito a respeito (pelo menos vejo apenas em grupos de redes sociais). Sabe quando você tem uma lente 35mm f1.8 ou uma 50mm f1.8 e fica frenético fazendo altas fotos com a abertura máxima da lente e sente que a foto não ficou tão nítida? Pois é meus amigos, fotografar em grandes aberturas tem esse probleminha. Quanto maior a abertura, menor é a distância focal e com isso a gente perde muitos pontos de foco no assunto. Nada impede que você use a abertura máxima da sua lente, até porque, pagamos caro pra isso mesmo e que se dane!

Mas chega de enrolação! Essas lentes “prime” tem um ponto de abertura chamado “sweet spot”, trocando em miúdos, é a abertura máxima que conseguimos uma melhor nitidez da lente, que fica em torno de 1 a 2,5 f-stops da abertura máxima da lente. Por exemplo, eu uso uma lente 50mm f1.8 da Sony e o sweet spot dela é f3.2 (2 f-stops), é a abertura máxima que consigo nitidez.

Aí me perguntam: “Eu não posso fotografar em f1.8?” – Claro que pode amiguinho! Você pode o que quiser! Aqui estou apenas mandando o papo para você poder extrair um melhor desempenho do seu equipamento/lente. Não sou o dono da verdade. Abaixo vocês verão duas imagens, uma com abertura f3.2 (sweet spot da minha lente) e outra com f1.8, conseguem notar a diferença na nitidez?

f3.2, 1/250, ISO 1000
f1.8, 1/1000, ISO 1600

Espero ter esclarecido sobre o sweet spot até aqui. Na próxima semana, falarei de forma mais detalhada sobre f-stops. Até lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *