Apoio:
Anúncio

Radiocultfm

Diversidade Cult

Resenha: “As instituições estão funcionando normalmente”

Capa de “As Instituições estão funcionando normalmente” (reprodução)

Por André Cult – Com um pequeno atraso, foi lançado em dezembro de 2021 “As instituições estão funcionando normalmente” (Ed. Gosto Duvidoso/Selo Tubo), primeiro romance do escritor Flavio Pereira Senra com ilustrações de Álvaro Maia. O livro conta a história do solitário Acrísio, que vive em um “futuro próximo, mas não inverossímil”, segundo o autor. A obra chegou às prateleiras graças a um financiamento coletivo que ultrapassou a meta, mas quem não participou da campanha também já pode adquirir seu exemplar no site da editora.

Na história, Acrísio é um funcionário público com uma vida ordinária apaixonante. Longe de ser um herói, o protagonista consegue prender o leitor com seu cotidiano cheio de remédios, manias e, principalmente, revoltas mentais no convívio com pessoas comuns do tipo que estamos cansados de ver por aí. É fato que muitos vão se sentir representados por ele. Porém, o homem que cumpre diariamente sua rotina de casa trabalho – trabalho casa é preso repentinamente sem qualquer motivo. Na cela, vive momentos de terror intercalados com lembranças de sua liberdade, onde vivia suas paixões e aturava uma família reacionária apoiadora do governo de extrema direita.

Mas que futuro é esse? Aqui estamos falando de 2030, ano em que o Brasil se encontra em um regime neofascista disfarçado de democracia. Apesar de trazer diversas semelhanças com assuntos atuais, o livro começou a ser escrito ainda em 2018, quando muitas das notícias reais que vemos hoje ainda se encontravam apenas na imaginação do autor, este bem otimista ao prevê-las para daqui a quase uma década. Uma das poucas exceções é o capítulo “A Peste”, que foi reformulado no final do processo e menciona o coronavírus, fato inimaginável três anos atrás. Há também alguns exageros que ainda não testemunhamos (ainda bem!), mas como já foi dito: não é um futuro inverossímil. Como exemplo, podemos citar o jornal Giro de Notícias, que aparece entre alguns capítulos com matérias surreais (mas nem tanto), como um “Congresso de Estudos da Cultura Ariana”. Tudo com riqueza de detalhes.

Não dá pra dizer que é uma leitura agradável e isso claramente é intencional. É difícil imaginar alguém que consiga ler tudo de uma vez, pois há trechos fortes de sofrimento em que o leitor pode precisar parar pra respirar, principalmente no auge da tortura que Acrísio enfrenta. Mesmo assim, no meio de tudo isso há uma história de amor e situações em que até conseguimos rir um pouco (de nervoso, claro), como nos momentos passados no ambiente profissional, onde conhecemos seu colega de trabalho Reinaldo, um típico idiota reacionário e papagaio de fake news do zap, desses bem comuns no nosso dia a dia.

Com um trabalho gráfico caprichadíssimo e belas ilustrações em preto e branco do artista tocantinense Álvaro Maia, que deu mais vida aos personagens, “As instituições” é um daqueles livros que nós torcemos para que seja sempre uma ficção. Uma obra que a gente possa lembrar com alívio daqui a dez anos, mesmo o mundo não ajudando muito.

Ilustração de Álvaro Maia para “As Instituições estão funcionando normalmente” (reprodução)

As instituições estão funcionando normalmente

Autor: Flavio Pereira Senra

Ilustrações: Álvaro Maia

Editora: Gosto Duvidoso / Selo Tubo

Link para comprar: https://www.mapaeditorial.com.br/pd-88d005-as-instituicoes-estao-funcionando-normalmente.html?ct=&p=1&s=1

Brochura costurada, 16×23 cm, miolo p/b, com papel  Pólen 70g, 372 p. Gosto Duvidoso / Tubo, São Paulo: 2021. ISBN: 978-85-93535-03-1. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.