Na Cova do Leão
Tom Leão - Na Cova do Leão

Radiocultfm

Diversidade Cult

O show tá escuro, e agora?

Banda Join the Dance

Fala galera, Rogério Bezerra aqui! Você, fotógrafo já chegou em uma casa de show para fotografar uma banda, seja por um veículo de imprensa, seja contratado pela banda e dá de cara com uma estrutura digamos, precária? Daquelas que o técnico de luz (quando tem) larga um vermelhão ou azulão como luz de frente e some da mesa, ou simplesmente não existe iluminação de acordo para fotografar? Pois então meu amigo, senta e chora ou usa da técnica e criatividade para sair dessa!

Banda Contempty – Doom Metal Mineiro

Agora papo de amigo aqui, controverso, polêmico (tipo os mamilos): que tal iluminar o show usando recursos baratos e de fácil acesso? Sabemos que a assessoria de muitas bandas não permitem o uso do flash ou qualquer outro artifício para iluminar um assunto (como LEDs ou bastões de LEDs), nesse caso, soca o ISO da sua câmera na tora, abre o diafragma da lente no máximo que der e seja feliz (ou não). Ah, não se esqueça de jogar um preto e branco na pós produção para disfarçar aquele ruído maroto que aparece quando usamos ISOs muito além do que seu equipamento suporta.  Mas quando é permitido o uso de flash, aaaah minha gente, aí dá para fazer o trabalho na moral.

Banda Zero9

Eu costumo usar muito desse recurso em shows mais undergrounds em locais digamos, bem caidinhos. Normalmente são bandas independentes que estão lutando por um espaço no mainstream, e honestamente, são as melhores bandas para fotografar. Então dependendo da casa, eu levo um setup básico, como uma lente clara, com f2.8, um corpo crop ou fullframe (depende muito) e um flash, daqueles xing ling da Yongnuo, ou se você for daqueles que investem mais de 800 contos num bastão de LED, vai fundo, mete logo dois com a luz na tora, um de cada lado do palco e mete bronca!

Mas sendo mais modesto, o flash resolve 100%! E como eu, Rogério Bezerra, faço isso? Não é uma regra, entendam isso, não sou o sabedor de tudo. Com o flash, giro a cabeça para trás em 45° e configuro a carga em 1/8, subo o ISO entre 1000 e 2000 e mantenho a velocidade do shutter em 1/160 ou 1/200. Para shows, uso uma lente 28-70 da Sigma em f2.8 quando estou de frente para o palco e uma lente 75-300 da Sony f4.5-5.6 para quando estou longe. E com o flash e bandas autorais underground a gente pode brincar um pouquinho, usando slow speed sync, disparo atrás da cortina, etc. Agora em bandas “grandes”, famosas, se você puder usar o flash e não espocar aquele luzeiro nas fuças dos artistas, só girar para trás a 45° e um abraço!

Cheers!!!

Bom, espero que tenham gostado! Tem um vídeo lá no meu canal no YouTube que falo sobre isso, mas assim, de maneira tosca e travada (não sou youtuber, mas prometo melhorar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo
× Como posso te ajudar?