Frejat abre a noite com hits, homenagens e muito Barão

Frejat abre a noite com hits, homenagens e muito Barão

1
702
0
domingo, 17 setembro 2017
Culturall

Fotos: Cleber Jr

Por André Luiz Costa – Após uma reduzida queima de fogos neste domingo (17/9), era a vez de Roberto Frejat abrir o Palco Mundo na terceira noite do Rock in Rio. Frejat, que deixou o Barão Vermelho há alguns meses, vem rodando o Brasil com uma turnê de shows intimistas, o que fez muita gente pensar que esta seria uma apresentação recheada de baladinhas e muita coisa acústica. Mas não foi nada disso. A abertura com “Puro Êxtase” fez a galera dos gramados se levantar e dançar, e em momento algum o cantor deixou a peteca cair.

Com um som impecável, pesado e na companhia de excelentes músicos, o ex-Barão chamou a atenção do público ao anunciar “Ideologia”, sua parceria com Cazuza que, segundo ele, nunca foi tocada ao vivo. Ao final, sob os gritos de “Fora Temer”, comentou “já tá na hora, né?”. Rolaram outras homenagens ao longo do set, como “Negro Gato”, de Luiz Melodia, e “Malandragem”, que apesar de também ser de sua autoria com Cazuza, ficou eternizada na voz de Cássia Eller. Esta última teve a participação do percussionista Lan Lan. Completando o time, estavam lá Billy Brandão (guitarra), Bruno Migliari, Humberto Barros (teclado) e Marcelinho Costa (bateria), que estava a cara do Walter White, personagem de Bryan Cranston na série Breaking Bad.

O show no RIR foi o primeiro da nova turnê, “Tudo se Transforma”, e por isso foi apresentada a nova música homônima, que já está disponível nas plataformas digitais. Após a novidade, veio o clima fogueira e violão com “O Poeta Está Vivo” e “Por Você”, cantada em uníssono. Logo depois, voltaram as guitarras e o público seguia em suas mãos cantando os covers, as duas autorais mais conhecidas (“Segredos” e “Amor Pra Recomeçar”) e os clássicos do final apoteótico com clássicos do Barão, que não poderiam faltar.

Frejat fez um show correto, animado, com som perfeito, cheio de hits, ótimos solos, partes acústicas no meio (aprenda, Maroon 5!), romantismo, refrões chiclete e ainda foi o mais rock da noite. Poderia muito bem estar escalado para uma noite mais voltada para o estilo. Cairia bem melhor que o Jota Quest na noite do dia 22, com Bon Jovi de headliner, por exemplo. Seria uma boa troca. Pensando bem, Jota Quest não cairia melhor em noite nenhuma, poderia ser Frejat nas duas noites.

Hits: 49

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *