1986 – 30 anos de grandes clássicos para a música mundial

1986 – 30 anos de grandes clássicos para a música mundial

3
1094
0
sábado, 30 julho 2016
Culturall

Por Luck Veloso – O ano de 1986 foi tão profícuo musicalmente que poderíamos fazer uma lista quase interminável de grandes discos que foram lançados naquela abençoada década. Se pensarmos em artistas internacionais, o leque é amplo. Tem desde o celebradíssimo “The Queen is Dead”, do The Smiths ao “Electric Café”, do não menos cultuado Kraftwerk e aí se vão 30 anos de grandes produções.

Electric Cafe - Kraftwerk

Electric Cafe – Kraftwerk

Sim, parece que 1986 foi o ano em que houve uma conjunção astral e todas as energias positivas do universo convergiam para a produção de altíssima qualidade em torno da música. Por aqui, tivemos o emblemático “Cabeça Dinossauro” dos Titãs, o “Dois” do Legião Urbana e o clássico “Vivendo e não aprendendo” do Ira.

Rádio Pirata - RPM

Rádio Pirata – RPM

Outro disco fundamental para o ano de 1986 foi “Rádio Pirata ao vivo”, do RPM. Alguns puristas podem torcer o nariz e dizer que RPM é música de grife, mas discordo e o farei para sempre. Com produção impecável de Ney Matogrosso, naquele ano, Paulo Ricardo, Luiz Schiavon, Fernando Deluqui e Paulo PA Pagni fizeram muita gente dançar cantando letras de pura reflexão política, coisa muito rara hoje em dia.

Entre os engajados politicamente, ainda que através da música, um dos que tiveram maior destaque também naquele mágico ano foi um cara da Costa do Marfim conhecido como Alpha Blondy. Nascido Seydou Koné, adotou outro nome para facilitar a pronúncia. Deu certo. Entre seu vasto trabalho, há duas canções que viraram verdadeiros hinos mundiais: “Jerusalem”, um belíssimo chamado à paz e “Cocody Rock”, que convoca os ´roqueiros´ de Zion Ivory Coast, ou seja, da Costa do Marfim para celebrarem. Poderíamos listar aqui muitos outros discos, mas quem sabe você nos ajuda aí nos comentários a ampliar essa lista? Diz aí, pra você, qual foi o melhor disco de 1986?

Hits: 121

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *