Rock in Rio: Baiana System e Titica gravam som exclusivo para o festival

Rock in Rio: Baiana System e Titica gravam som exclusivo para o festival

2
172
0
sábado, 10 junho 2017
Culturall

O Rock in Rio é só em setembro, mas as novidades não param de chegar. Os encontros do Palco Sunset já começaram a ser desenhados e estão ganhando faixas inéditas que serão apresentadas na Cidade do Rock. Desta vez, a parceria que surgiu foi da banda Baiana System com a cantora angolana, Titica, que veio ao Brasil exclusivamente para esta gravação. Desta união, que aconteceu no Red Bull Studio, em São Paulo, nasceu a música “Capim Guiné”, que vai rolar ao vivo no festival, no dia 22 de setembro.

Pra quem ainda não sabe, Baiana System é um grupo que caminha pelas influências carnavalescas e folclóricas da Bahia, explorando rimas e melodias do vocalista e compositor, Russo Passapusso, embaladas pela guitarra de Roberto Barreto e pelo baixo de SekoBass. Completam o time, ícaro Sá e JapaSystem, na percussão. O Baiana conta ainda com a criatividade dos produtores parceiros João Meirelles e Mahal Pitta e do rapper BNegão – colaborador da banda desde o início do projeto. O ilustrador e designer Filipe Cartaxo, responsável pela linguagem gráfica, também faz parte do grupo. Nos shows, os versos políticos e urgentes do cantor ganham ainda mais voz com os grooves e beats lançados na hora pelos produtores que os acompanham, que dialogam com vertentes do reggae como ragga e dancehall. Já, a cantora trans Titica, é o maior nome do Kuduro atual e foi eleita a melhor artista do estilo em 2011, em Angola. Seu maior sucesso é “Chão”, que foi uma das canções mais tocadas em Luanda, em 2008. A mistura com certeza promete.

Sobre o Rock in Rio

O Rock in Rio é o maior evento de música e entretenimento do mundo. Criado em 1985 e com 32 anos de vida, é parte relevante da história da música mundial. O evento já soma 17 edições, 101 dias e 1.604 atrações musicais. Ao longo destes anos, mais de 8,5 milhões de pessoas passaram pelas Cidades do Rock.

Nascido no Rio de Janeiro, o Rock in Rio conquistou não só o Brasil como, também, Portugal, Espanha e, em maio de 2015, chegou aos Estados Unidos da América, sempre com a ambição de levar todos os estilos de música aos mais variados públicos.

Muito mais que um evento de música, o Rock in Rio pauta-se também por ser um evento responsável e sustentável. Em 2001, através do projeto social “Por um mundo melhor”, assumiu o compromisso de consciencializar as pessoas para o fato de que pequenas atitudes no dia-a-dia são o caminho para fazer do mundo um lugar melhor para todos. Em 2013, o Rock in Rio recebeu a certificação da norma ISO 20121 – Eventos Sustentáveis, um reconhecimento do poder realizador da marca que desenvolve diversas ações com vista à construção de um mundo melhor, como a criação de 182.500 empregos diretos e indiretos no total das 17 edições, e mais de R$ 71 milhões investidos em causas socioambientais e a construção de um legado positivo para as cidades onde o evento é realizado.

Sobre o Red Bull Studio São Paulo

Desde 2013, o Red Bull Studio São Paulo funciona como um espaço de experimentação e produção musical para artistas dentro do Red Bull Station, onde funcionou a antiga subestação de energia Riachuelo. Com altíssimo padrão técnico, o estúdio é reservado para talentos de estilos diversos, independente de sua abrangência ou tempo de carreira. Por ali, já passaram nomes como Elza Soares, Metá Metá, Nação Zumbi, Emicida e Arto Lindsay.

A sétima edição do Rock in Rio acontece nos dias 15, 16, 17, 21, 22, 23 e 24 de setembro de 2017, no Parque Olímpico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *