Five Fingers Death Punch no Vivo Rio: Curto e grosso!

Five Fingers Death Punch no Vivo Rio: Curto e grosso!

1
193
0
quinta-feira, 11 maio 2017
Culturall

Texto e fotos por Allan Barata – A sua indisponibilidade de viajar ou sua situação financeira desfavorável te impediram de dar um pulo em São Paulo pra curtir o metal do Maximus Festival? Quem passou por isso pôde ter parte da experiência, ao menos quando se trata de música, na noite do dia 10, no Vivo Rio.

_O6A9374

Hatebreed – Foto: Allan Barata

Noite que começou com atrasos e um público bem a desejar – haviam mais espaços em branco que pessoas, mas que logo tomou forma com a entrada do Hatebreed. Um show curto? Certamente, passou num piscar de olhos. Um show fraco? Nem se você quisesse. A música do Hatebreed é aquele soco que te pega de surpresa, rápido e eficaz, violento e em sequência: você não tem tempo pra se recuperar – e o curto ou inexistente intervalo entre as músicas exponenciou isso. Foram mais ou menos 45 minutos de apresentação, fato que provavelmente deixou desanimados os fãs da banda.

_O6A9277

Hatebreed – Foto: Allan Barata

Não vou negar que a maioria tinha vindo pra ver o Five Finger Death Punch – número esse que cresceu no intervalo das apresentações, visto que as pessoas trabalham e era uma quarta-feira. Vou fazer aquele clichê das resenhas de resumir o show com uma palavra, tá? Tá. Afetuoso. Estranho pra um show de metal? Talvez, mas Ivan Moody e companhia realmente estavam felizes de estar no Rio de Janeiro. Desde o primeiro momento, com a camisa verde e amarela do Soulfly, estendendo a bandeira brasileira com o nome da banda pra todos verem, ou o solo de bateria de Jeremy Spencer com todo o gingado que nos pertence, o 5FDP tem aquela presença de palco que todos amamos. E não apenas isso, mas, junto com seu som, os integrantes todos são caricatos ao pé da palavra.

FFDP - Foto: Allan Barata

FFDP – Foto: Allan Barata

Apesar de ser um show solo, a banda também fez um setlist curto, tal qual fez na apresentação do Maximus na Argentina. Focando mais em seus últimos dois álbuns, o Five Finger levantou o público em todos os momentos, inclusive no momento acústico do show com “The Wrong Side of Heaven” e “Remember Everything”, canções com letras de temas sensíveis. Zoltan e seus dreads voando, a barba de Kael, junto com sua força, e as palhaçadas de Ivan fizeram o palco do Vivo Rio o lugar pra se estar – e quatro fãs sortudos estiveram, quando em “Burn MF” foram escolhidos aleatoriamente pelo vocalista para subir. Foi repetido várias vezes que era a primeira vez do Five Finger Death Punch no Brasil e, com toda a certeza, após tamanha recepção, haverão outras ocasiões.
_O6A9845

FFDP – Foto: Allan Barata

 

 

 

 

 

 

 

 

FFDP - Foto: Allan Barata

FFDP – Foto: Allan Barata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *