Coletivo Machina reúne Blasfemme e Lovejoy na festa Quinta dos Infernos – Que noite!

Coletivo Machina reúne Blasfemme e Lovejoy na festa Quinta dos Infernos – Que noite!

1
331
0
sábado, 13 Janeiro 2018
Culturall

Texto e fotos por Nem Queiroz – Na quinta (10/01/2018) fui fotografar no Studio Coletivo Machina, na Lapa, os shows das bandas Blasfemme e Lovejoy, na festa “Quinta dos infernos!” Mano! Muito bom! Recomendo à beça! Lovejoy é a banda do conhecidíssimo Larry Antha, punk até o osso! Mesmo que pós punk, sei lá! É que ele estava com uma maquiagem embranquecendo o rosto, que não dava para não lembrar de Robert Smith, do Cure!

Destaque para a canção que dizia que ele andava calado demais e que agora tinha resolvido gritar…e gritou! E como! (“AHHHH! Eu vou gritar! Eu tenho andado meio calado agora eu vou gritar!”) do jeito que eu gosto! Bem direto, um soco no estômago! Larry tem o meu respeito! É verdadeiramente um guerreiro da cena e da vida! E ainda é escritor, acabou de lançar o seu segundo livro “Isso não é um romance“, mas isso é um outro papo!

Outro papo também é, foi, a primeira banda…o show da Blasfemme é algo que eu não via há muito em banda alternativas! Encantador, forte, viril, sim! (Essência punk, meu véio!) E como canta aquela menina (Dani Vallejo)! Banda formada por 3 mulheres e um guitarrista (Igor de Assis), a banda, quero dizer, a vocalista é da pesada! A banda também! Enfim, a banda toda! Fodaaaa!!!!! Competente, estilosa, voz aguda e firme, uma delícia, de se ver e de se ouvir! Muito boa! A banda! Tudo!

A platéia se divertiu, todos muito acesos, digo isso porque por volta de meia noite e tal, não tinha nada armado ainda e elas lá tranquilonas, lindas que só elas, conversando, combinando o set, bebendo, fumando, enfim… pra começar o show depois de uma da manhã! Maravilhoso!!! Falei muito da vocalista, mas a baixista (Jhou Rocha) e a batera (Vladya Mendes) não ficam atrás, de modo algum, é bom que se diga, e o valete da guitarra, faz da banda o que ela é! Uma verdadeira banda de rock’n Roll!!!! Ou seja, posso dizer o que da Blastfemme!? Uma das melhores da cena e com folga! Já viu que horas saí de lá, né! Amarradão! Quero mais!

Além das bandas incríveis, ainda tinha a festa em si que rolava no terraço mais conhecido do pedaço! Discotecagem maneiríssima do brother DJ Danillo! Quando cheguei tava rolando a banda Mônaco, de ninguém menos que Peter Hook, ex Joy Division e New Order! Outra maravilha!

 

E antes disso, bem mais cedo, (os shows começaram pra depois da uma da manhã! Eu já disse), estive também na Baratos-Livraria (Botafogo), para fazer uma participação no show do Marco Homobono, pra mim talvez o melhor letrista e frontman da atualidade aqui por baixo! A banda de um homem só! Muito bom também! Inteligente, Lírico, sarcástico, envolvente!  Que noite! E isso era apenas uma Quinta-feira! Quinta dos internos que nada! Quinta do Paraíso! Obrigado meus amigos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *