Cólera: Festa punk no Rio

Cólera: Festa punk no Rio

1
523
0
domingo, 01 abril 2018
Culturall

Por André Cult / Fotos: Luck Veloso: Não é de hoje que o Cólera tem uma história com o Subúrbio Alternativo, a casa de shows underground da zona norte do Rio. A banda paulista já tocou de graça no “buteco sujo”, como é carinhosamente conhecido, no seu antigo endereço e levou aproximadamente mil pessoas a pequena rua de Bras de Pina. Depois disso, em um show para arrecadar fundos para sua mudança de local, os caras se apresentaram no Imperator em um domingo histórico, ao lado de outros nomes importantes da cena. Então, já era de se esperar que ontem (31/3), o grupo lotaria novamente o Subúrbio, que não custa lembrar, conta agora com uma estrutura bem melhor que a anterior.

 

 

Set list que foi alterado no final para atender aos pedidos. (Foto de celular: André Cult)

 

 

Após os shows de abertura, com Chaos, Pacto Social e Uzômi, o Cólera subiu ao palco para apresentar sons do novo álbum, “Acorde! Acorde! Acorde!”, o primeiro com Wendel nos vocais, representando muito bem o papel de Redson, morto em 2011. A banda continua com a mesma energia e as músicas novas foram muito bem recebidas. São os casos de “Festa no Rio”, que, como o nome já diz, é uma homenagem ao Rio de Janeiro, e “Somos Cromossomos”, que a galera já sabia cantar. Mas chegou uma hora que o vocalista anunciou, para delírio do público, que a partir daquele momento só tocaria clássicos, pois o show estava “chato” (já era 1º de abril nesta hora, que fique claro!). Iniciou-se então a enxurrada de hinos. Estavam lá as obrigatórias “Pela Paz” e “Medo”, além de “1992”, “Funcionários”, “Dia e Noite”, e as que entraram de última hora: “Deixe a Terra em Paz” e a insistentemente implorada, “Adolescente”, que encerrou a noite com perfeição.

 

 

Foi uma verdadeira festa punk, com um som impecável e uma banda que passou por sérias mudanças fazendo uma apresentação redonda, atendendo pedidos e trocando ideia com a galera depois. Podemos dizer que rolou tudo que tinha direito, mas sem usar a expressão clichê da boca pra fora, porque teve de tudo mesmo, até um casamento! A cereja do bolo foi antes de “Medo”, quando a fã Ingrid Maforte foi chamada ao palco para oficializar sua união! Tudo isso no melhor clima possível. Que o casamento, o subúrbio e a mensagem do Cólera durem pra sempre. Um brinde!

 

Clique aqui para conferir todas as fotos na página do Subúrbio no Facebook.

Hits: 61

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *