Agosto de 1979: Led Zeppelin fazia o último show em sua terra natal

Agosto de 1979: Led Zeppelin fazia o último show em sua terra natal

4
238
1
quarta-feira, 08 agosto 2018
Culturall

por Jorge Felipe Coelho – Formado por Robert Plant (vocais), Jimmy Page (guitarra/violão), John Paul Jones (baixo/teclado) e John Bonham (bateria) na cidade de Londres, em 1968, o Led Zeppelin foi uma das bandas precursoras do chamado hard rock, e um dos grupos mais bem sucedidos e influentes do gênero. Cada um de seus nove álbuns de estúdio apareceu no Billboard Top 10, com seis chegando na primeira posição, além de estimativas de mais de 300 milhões de cópias vendidas ao redor do mundo.

O estrondoso sucesso da banda nos anos 70 (muitos dizem que o Zeppelin foi para os anos 70 o que os Beatles foram para os anos 60) foi abreviado com a inesperada morte de seu aclamado baterista. Em agosto de 1979, pouco mais de um ano antes antes do incidente que pôs fim no grupo, o festival de música de Knebworth teve o Led Zeppelin como atração principal. Em quatro anos, era a primeira (e também seria a última) vez que a banda tocava ao vivo no Reino Unido, sua terra natal. Os ingressos para as apresentações nos dias 4 e 11 de agosto se esgotaram dois meses antes dos concertos.

Os shows de Knebworth foram filmados, trouxeram um repertório de 19 canções na primeira noite, finalizada com “Heartbreaker”, e 20 canções na segunda noite, encerrada com “Communication Breakdown”. O material permaneceu oficialmente inédito até 2003, quando oito canções foram incluídas no DVD duplo “Led Zeppelin”, produzido por Jimmy Page, que compila apresentações ao vivo da banda no Royal Albert Hall em 1970, Madison Square Garden em 1973, Earls Court em 1975 e Knebworth Festival em 1979. O registro, lançado pela Atlantic Records, também traz outras filmagens em forma de “extras”, totalizando mais de 5 horas de material e retrospectiva da banda.

Segue abaixo um vídeo do histórico festival Knebworth, incluído no DVD, com uma performance do épico “Achilles Last Stand” que captura toda a química, poder e energia do Led Zeppelin – sem saber – perto do seu fim:

Hits: 136

One Comment

  1. Marcelo Dantas says:

    Muito legal trazer essa cultura a tona e mostrar o quanto é viva, pois está imortalizada em sua obra! Esse é um clássico dos mais respeitados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *